quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Adorei :')



terça-feira, 30 de agosto de 2011

Estou mesmo chateada, apetece-me bater em algo ou em alguém, apetece-me gritar, só para ver se isto desaparece ..

domingo, 28 de agosto de 2011

Vou ser sincera com vocês .. o meu rico telemóvel caiu e digamos que não ficou em muito bom estado , como a minha mãe diz é muito giro quando o compramos mas depois quando cai ... :b
O que vale é que não ficou muito mal, apenas uns arranhões, uma coisa partida :o , e deslocou-se um bocadinho xD
Conclusão: Telemóveis na minha mão, não sobrevivem :D

Esta imagem não tem nada a ver, mas pronto :b

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Tudo Passa .. - Parte 26



(…)
Andreia a narrar
Fui ter aula de Matemática, enquanto a Nádia de Inglês SORTUDA!
Depois do que a Nádia me contou o que se passou ontem, nem queria acreditar, eu tinha de ter uma conversa séria com o menino Rodrigo, estávamos na sala, mas não estava com ele na mesa então decidi mandar-lhe uma mensagem.

@ Início da mensagem

Olá, olha achas que agora no intervalo dá para falarmos? Beijo.

@ Fim da mensagem

Reparei que ele se assustou, provavelmente com a vibração do telemóvel, tirou-o do bolso leu a mensagem, olhou para mim e passado pouco tempo recebi resposta.

@ Início da mensagem

Claro, eu espero por ti. Beijo

@ Fim da mensagem

E lá por fim acabou a bendita aula, quando ia sair o Rodrigo já estava há minha espera.
R – Então onde vamos?
A – E se fossemos ao parque de skate?
R – Mas agora deve estar lá pessoal.
A – Vamos para um sitio mais escondido, anda. – Puxei-o pela mão, e levei-o para trás de uma rampa.
A – Ok, agora já podemos falar. Podes me começar a explicar a merda que fizeste ontem. – Ele olhou-me espantado com o que tinha acabado de dizer. – Que foi?! Só disse a verdade, já que não me contas as coisas alguém o faz, vá força.
R – Nem sei por onde hei-de começar.
A – Pelo principio não? – Murmurei eu.
R – Não estás a ajudar Andreia.
A – Ok, desculpa!
R – Bem .. Se queres que te seja sincero não tenho explicação possível para o que fiz, mas a merda já estava feita, eu já andava com aquela rapariga, e depois aquilo da Nádia foi tudo muito rápido.
A – É assim que a queres de volta?
R – Não, óbvio que não. Porra porque é que as coisas têm de ser tão difíceis?
A – Elas não são, tu é que as tornas. – Uh filosófica eu :D
R – E agora que faço?
A – Se queres a minha opinião o melhor é esqueceres-a.
R – Mas eu não quero, eu não consigo, depois de tudo o que passamos juntos, em tudo o que ela sempre me ajudou, apoiou, me fez sorrir eu nunca tinha sido tão feliz como fui com ela, tu sabes bem todos os problemas que eu tive, ela e tu estavam sempre lá e eu sempre admirei isso nela, sempre que eu precisava ela estava lá independentemente de quando fosse. Eu ainda a amo e muito e vê-la com outro mata-me por dentro, mas depois do que aconteceu ela vai pensar que já a esqueci, mas não. Aquilo foram apenas as hormonas a falarem mais alto, e usei aquela rapariga para tentar ver se conseguia ver algum ciúme nela, e o que consegui? – Ele estava a chorar, estava-me a dar uma pena enorme vê-lo assim, e então abraçei-o com muita força. Eu sabia que ele comigo não fingia nada, era sincero e que podia mostrar as fraquezas que eu estava lá pronta para o abraçar.
R – Eu ainda a amo, que faço? – Dizia entre soluços.
A – Ou a esqueces ou lutas por ela. – Separei-me dele, e dei-lhe um beijo na bochecha. – Agora a decisão é tua! – E fui embora.

Fábio a narrar

Finamente as aulas acabaram, e era sexta feira, ah dia santo!
Acompanhei a Nádia até casa.

F – Parece que estás entregue.
N – É verdade. – Riu-se.
F – Olha logo há noite vamos sair?
N – Claro, mas só nós?
F – Por mim, mas podes chamar a Andreia se quiseres.
N – Ok, então a que horas passas aqui?
F – 22H.
N – Ok, então até logo.
F – Até logo Princesa. – Dei-lhe um beijo na testa, não queria abusar e para mais estava em frente há casa dela e ainda me aparecia para ali o pai e depois estava feito.
Estava quase a chegar a casa, quando sinto o telemóvel vibrar, fui ver estavam-me a ligar, era um amigo meu, o Duarte.

F – Putooo! Tão pah que é feito de ti? – Já conhecia o Duarte desde putos, mas entretanto vim para aqui (Lisboa-Amora inventei), e nunca mais o vi.
D – Meu Puto, olha liguei-te porque vim a Lisboa e queria tar contigo uns dias, achas que dá?
F – Claro que sim mano, aqui tens a morada. – Disse-lhe a morada e ele disse que mais tarde ia lá ter a casa.

Nádia a narrar

Já tinha falado com a Andreia e ela vinha já a caminho de casa, eram já 21:15 quando oiço a campainha, fui abrir e fomos as duas para o meu quarto para nos vestirmos. Depois de muitooo tempo naquilo lá estávamos despachadas e com aquilo tudo já era 21:55.
Demos os últimos retoques, e ouvi a campainha, descemos e eu fui abrir era o Fábio coooom ? Outro rapaz bem giro por sinal.
N – Olá gato! – Sorri para o Fábio e pisquei-lhe o olho. Ele estava assim
F – Onde é que a menina pensa que vai assim? E tu também Andreia?
A – Sair? – Disse ela e começamos todos a rir. – Então e quem é esse teu amigo jeitoso? – Dei-lhe uma cotovelada, ela no que tocava a rapazes era bem descarada.
F – Ah desculpem, este é o Duarte meninas, esta a Nádia – apontou para mim – e esta a Andreia – apontou para ela.
A & N – Prazer. – Dissemos as duas em conjunto, e foi o motivo de mais risos.
D – O prazer é meu. – Sorriu, e ui que sorriso acho que a Andreia ainda se vai babar.
F – Bem vamos?
N – Claro.

Eu e a Andreia fomos andado, e o Fábio e o Duarte iam mais atrás a falar.

Fábio a narrar

D – Bem aquela Nádia, me deus que “BOA”!
F – É boa, mas não é para o teu bico chavalo. – Dei-lhe um empurrão.
D – Já andas de olho nela? Mas olha que a Andreia também não se deita fora.
F – Acalma masé as hormonas, ai de ti que toques na Nádia, tás morto e olha que tou a falar a sério. – Ele parou de repente e estava mesmo assustado, óptimo era isso que eu queria , mas depois tive de me rir da cara dele. – Tava no gozo mano, mas eu gosto mesmo dela.
D – Já percebi, apenas Andreia. – Tivemos de rir com o que ele disse, era bom tê-lo por perto.

(…)

Tá bem GRANDE este :)

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Follow :D

Meus amores sigam este blog : http://princess-theothersideoftheheart.blogspot.com/ é de uma amiga minha , ainda é novinha mas adoro os textos dela *.*
Obrigada (:

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Tudo Passa .. - Parte 25

Vou mudar algumas coisas no contexto da história, por exemplo haverá partes em que o Fábio, a Nádia, o Rodrigo ou a Andreia narram a história , e também vou só meter as iniciais dos nomes em negrito, e meter "X" quando quero passar há frente, no dia ou assim :)

(…)


Nádia a narrar



Bem depois de termos a nossa noite estragada, fui para casa com o Fábio, deixou-me há porta de casa e despediu-se com um beijo, aquele rapaz é um fofo *.*

De manhã acordei com um óptimo humor matinal, vesti-me, maquilhei-me e fiz o resto das coisas, e mandei mensagem há Andreia para passar aqui por casa para irmos juntas para a escola e assim foi, pelo caminho contei-lhe o que tinha acontecido na noite anterior e ela ficou tão chocada como eu.

Entramos na escola, o Rodrigo passou por nós e eu ignorei-o completamente, como se não o conhecesse de lugar algum, entretanto tocou para irmos para as aulas, a Andreia ia para outra aula, estranhei ainda não tinha visto o Fábio, mas ia ter aula de Inglês agora com ele.

Despedi-me da Andreia e fui andando pelo corredor, de repente alguém me puxa pelo braço, encosta-me aos cacifos com alguma força e beija-me, fiquei sem reacção mas aquele beijo e aquele toque não enganavam, sim era o Fábio. Afastei-me dele e comecei a rir:

- Bom dia para ti também fera.



Fábio a narrar



Estava a andar de skate com o pessoal ali num parque perto , ouvimos a campainha para a entrada, ia ter agora Inglês e só de pensar que a ia ver já sentia um certo nervosismo coisa que ela provocava bastantes vezes em mim, despedi-me dos meus conhecidos pois há pouco que entrei para a escola e ainda não tinha ganhado confiança com nenhuns deles.

Fui andando pelos corredores em direcção há sala, quando a avisto ia também para a sala, sem pensar duas vezes fui até ela, puxei-a pelo braço e empurrei-a contra os cacifos para dar um toque mais selvagem digamos, e beijei-a. Aw que saudades do seu beijo, acho que cada vez estou mais apanhadinho por ela, adoro tudo nela, desde a maneira como fala, ao sorriso, ao corpo tudo mesmo.

Ela afastou-me, riu-se e disse:

- Bom dia para ti também fera.

F – Bom dia gata. – Pisquei-lhe o olho.

N – Vamos andando para a aula? – Sorriu-me , aquele sorriso que eu tanto amava.

F – Vamos claro.

Fomos andando em direcção há sala e perguntei-lhe algumas coisas, pois a sala ainda era ao fundo do corredor.

F – Então e dormiste bem Princesa? – Abracei-a de lado.

N – Muito bem até, acordei muito bem-disposta. – Sorriu-me.

F – Terá sido efeito do beijo de despedida? – Não me contive e ri-me.

N – Quem sabe. – E corou, fica tão fofa envergonhada.

Ok, estou a  ficar um romântico incurável , como é que ela consegue provocar tantos sentimentos em mim, alguns que ainda não tinha descoberto.

Infelizmente chegamos há sala ela soltou-se de mim para abrir a porta, mas antes de entrarmos não me aguentei e puxei-a, beijei-a de novo, notei que ela estava a sorrir no meio do beijo o que me deixou ainda mais feliz, ela separou-se de mim e lá entramos para a bendita aula de Inglês.

(…)

Que acharam? Melhor assim? :)

sábado, 20 de agosto de 2011

Tudo Passa .. - Parte 24


(…)
Já na rua ..



Nádia – Desculpa pelo que aconteceu. – Baixou a cabeça.

Fábio – Não tens nada de pedir desculpa, são coisas que acontecem não têm lugar nem hora.

Nádia – Como é que ele conseguiu me fazer isto? Ele já não é o rapaz por quem me apaixonei loucamente, por quem eu viraria o mundo de pernas para o ar, por quem eu era capaz de dar tudo só para o ver sorrir. E o que ganhei com isso? Ganhei ser enganada, mentiras e mais mentiras, mas para mim CHEGA! Não vou mais cair nos jogos dele, ele que seja feliz que .. eu vou fazer o mesmo. – Sussurrou esta última parte, e sorriu para Fábio.

Fábio – Assim é que se fala, aliás tu mereces bem melhor do que ele tu não mereces que ninguém te trate assim, e sei de alguém que pode ser bem melhor que ele e te fará feliz sempre. – Sorriu, puxou Nádia para perto dele, deu-lhe um beijo na bochecha e abraçou-a.

Nádia – Será que eu já conheço essa pessoa?

Fábio – Está agora exactamente agarrada a ti. - Isto provocou risos nos dois.

Nádia – Mas que queres dizer exactamente com isso? Sabes que infelizmente, não estou preparada para uma relação.

Fábio – Digamos que podemos andar nas famosas “curtes”, que dizes?

Nádia – Estás preparado que pode não passar disso?

Fábio – Sinceramente não. – Riu-se – Mas com o tempo nós vimos isso, então e que dizes?

Nádia – Sim, só espero que não te desiluda. – Baixou a cabeça.

Fábio – Nádia – Levantou-lhe a cara – Não te preocupes com isso agora. – Sorriu e beijou-a.

Nádia abraçou-o mais forte.



Conversa entre Rodrigo e a Rapariga .. (Ela estava de pé, e ele sentado num daqueles sofás)



Rapariga – Rodrigo! Podes me explicar o que se passou aqui?!

Rodrigo – Que te interessa isso? – Dizia triste.

Rapariga – Interessa muito, que eu saiba ainda sou tua namorada!

Rodrigo – Eras.

Rapariga – Desculpa?! Pensei que fosses diferente Rodrigo, mas já vi que não és mais um que come e deita fora. – Rodrigo levantou-se e pôs-se há frente dela.

Rodrigo – Tu nem ouses dizer que eu sou assim! – Apontou-lhe o dedo e disse com raiva.

Rapariga – Então és como? E o que acabas-te de fazer foi o que? – Rodrigo rendeu-se e voltou a sentar-se.

Rodrigo – Desculpa, não te quis magoar, mas não dá mais. Acabou!

A Rapariga ao ouvir isto, saiu disparada dali a chorar passando por Fábio e Nádia que estavam lá fora.



Na rua ..



Nádia – Ui aquilo não acabou bem.

Fábio – Normal, depois do que ouviu. – Nisto Rodrigo também vem para a rua, passa por eles e diz-lhes:

- Parabéns Fábio, conseguiste! Ficas-te com a minha miúda!

Fábio – Tu é que escolhes-te assim Rodrigo ,“Quem tudo quer tudo perde”.

(…)

Sondagem :)

Aqui está o resultado, obrigado a todos os que votaram e assim irei continuar :)
Fiquei curiosa em saber quem não quer :D

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Yey :D

Feliz , obrigada :D
E já comprei o telemóvel ao qual pedi opinião, é bastante esquisito :b

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

(...)

Porquê a nós ? :'x

domingo, 14 de agosto de 2011

^^

Quem gosta ? Quero opiniões ^^


quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Selo ***

Regras:
1- Seguir o blog Blue Diamond: Já sigo :)
2- Opinião pessoal sobre o blog Blue Diamond: Gosto muito ^^
3- Dizer o que mais te faz sorrir neste mundo: Amigos, ele & familia *.*
4- Passar a 10 seguidores:
Passo a quem quiser , tenho preguiça :p

Tudo Passa .. - Parte 23


(…)
O filme correu normalmente, com gritos da parte de Nádia, de vez em quando apertava a mão de Fábio ou então escondia a cara no seu peito, entretanto houve um intervalo e eles saíram.

Nádia – Fábio eu já volto, vou só há casa de banho.
Fábio – Ok, ate já.

Enquanto Fábio foi se sentar no sofá onde tinha estado há minutos atrás, quando se sentou sorriu pois lembrou-se do que se tinha passado ali, entretanto Fábio num movimento rápido olha para o lado, viu lá mais ao fundo um casal aos beijos, mas Fábio não conseguia ver bem quem era.
Mas como parecia que os conhecia, fez como se fosse comprar alguma coisa, quando viu que era Rodrigo com a tal rapariga que se dia ser sua “prima”.

Fábio – Eu não acredito. – Sussurrou.
Nádia – Não acreditas em quê? – Fábio assustou-se e tentou disfarçar.
Fábio – Ah .. Nádia, nada nada. – Disse atrapalhado.
Nádia – Fábio que se passa?
Fábio – Nada , vamos? – Começou a empurra-la olhando para trás, tentando que ela não os visse, mas quando olhou para ela e viu a sua cara viu que era tarde demais.
Nádia – Fábio aqueles são quem eu estou a pensar?
Fábio – São, desculpa preferia que não os visses. – Nádia foi em direcção a eles, mas Fábio agarrou-a pelo braço.
Fábio – Onde vais?
Nádia – Que achas? Vou fazer o que já devia ter feito. – E largou-se da mão de Fábio.

Rodrigo e a suposta “prima” estavam tão entretidos um com o outro, que nem viram nem ouviram Nádia chegar, Nádia tocou no ombro de Rodrigo e quando ele se virou ela deu-lhe um valente estalo.

Rapariga – Mas tu és maluca? – Disse surpreendida e agarrando Rodrigo.
Nádia – Não querida, apenas fiz o que já devia ter feito.
Rodrigo – Desculpa isto não é o que pensas.
Nádia – Ah claro, agora vais me dizer que foi ela que te beijou.
Rodrigo – E foi.
Rapariga – Han?!
Nádia – Rodrigo desiste, só te estás a enterrar.
Rapariga – Mas alguém me explica o que se passa aqui?!
Nádia – Eu explico fofa, então basicamente ele “andava” atrás de mim, disse-me que eras prima dele e que tinhas uma panca por ele, e bem é mais ou menos isto. – Sorriu.
Entretanto Fábio juntou-se a eles.
Rapariga – Mas eu sou namorada dele.
Fábio – Não prestas mesmo Rodrigo.
Nádia – E quantas mais namoradas ele deve ter? Rodrigo tu mudas-te mesmo, e para mim chega ainda nem te tinha dado uma 2ª oportunidade e já estavas a fazer isto.
Rodrigo – Mas .. eu.. – Foi se chegando perto de Nádia, mas Fábio pôs-se há frente.
Fábio – Tu nem experimentes te chegar perto dela.
Rodrigo – Porquê? Bates?
Fábio – Bato!
Nádia – Oh já chega, Fábio não te vais meter em confusões por causa desta “coisa”, vamos embora. Ah e Rodrigo sê feliz, tchauzinho. – Afastou-se, agarrou Fábio e mandou um beijo para o ar para Rodrigo.
(…)

Happy Birthday

Parabéns a mim :D

terça-feira, 2 de agosto de 2011

...



Medo? Sim é o que sinto agora, doeu demais ter de ficar sem falar contigo 5 dias, 5 dias para perceber que não consigo viver sem ti, para ler e reler as tuas mensagens só para matar as saudades, foi em vão .. Já não és um simples namorado, posso dizer que és a minha vida, sem exageros ..
Sinceramente arrependi-me de ter feito aquela pergunta, custou-me mais do que imaginei, até porque pensava que fosse outra, não duvido que gostes de mim como eu gosto de ti , apenas .. me deixas-te com medo de te perder, de pensar que alguma coisa pode mudar, mas como já sabes AMO-TE MAIS QUE TUDO :')