quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Tudo Passa .. - Parte 40

 (…)

F – Não foi nada daquilo que pensas. – Ela riu-se e olhei-a confuso.
N – A desculpa é sempre a mesma, é impressionante. – Riu-se outra vez.
F – Nádia pára e ouve-me! – Peguei nas mãos dela e olhei bem dentro daqueles olhos em que eu tantas vezes me perco. – Ficas-te com ciúmes eu com… - Interrompeu-me.
N – Não fiquei com ciúmes. – Soltou-se de mim e virou-me as costas.
F – Aproximei-me dela e abracei-a pela cintura sussurrando. - Amor ouve. – Ela virou-se de frente para mim.
N – Diz!
F – Vais me ouvir e não vais falar ok? – Ela assentiu – Eu sei sim que ficas-te com ciúmes, como podes imaginar aconteceu-me o mesmo quando aqui cheguei mas isso não vem ao caso, não quero que interpretes mal o que viste, sim eu disse que ela estava linda mas ainda assim não chega aos teus pés, e como sabes os nossos hormônios não ajudam as vezes tanto como pudeste ver a minha triste figura, e depois foi ELA quem me abraçou e eu apenas retribui porque apesar de tudo ela continua a ser minha amiga mas não passa disso nem vai passar, acredita em mim. Admiti aqui o que os meus instintos masculinos fizeram comigo apenas para ficares esclarecida do que viste, acredito que estejas desiludida e magoada mas isso era a última coisa que eu faria contigo.
Tu és a única que me interessa, se eu conseguisse explicar o quando tu me fazes bem o quanto me fazes feliz, o quanto eu te amo, oh nada chegaria para te explicar isso, tu és aquela por quem eu esperei imenso tempo, nunca pensei nas outras namoradas como “esta é a tal” mas contigo cada dia me convenço mais disso, és tu que iluminas os meus dias é em ti que penso quando acordo e quando adormeço, estar contigo faz-me mesmo bem, até o Duarte comenta que nunca me tinha visto tão cheio de vida, e esse motivo és tu. Nádia – peguei-lhe nas mãos – eu amo-te e não há mais ninguém na minha vida. – Dei-lhe um beijo na testa e fui para dentro de casa, dando-lhe tempo para pensar e se acalmar, não queria por nada estragar esta noite.
Fui apanhar uma bebida e reparei que alguém estava a olhar para mim, era a Leonor, e acabei de ter uma óptima ideia. Fui ter com ela sem lhe dar chances de dizer alguma coisa pois puxei-a em direcção ao meu alvo.
Toquei-lhe no ombro e ele virou-se.
F – Rodrigo esta é a Leonor, Leonor este é o Rodrigo divirtam-se os dois, são perfeitos um para o outro. – E sai de perto deles deixando-os com caras de confusos e encontrei a Andreia pelo caminho.
A – Fábio! Viste a Nádia?
F – Acho que ainda está no sítio onde tu sugeriste. – Dito isto, ela seguiu em direcção ao jardim, e eu fui ter com o Duarte.

Andreia a narrar

A – Nádia? – Disse aproximando-me dela, ela levantou a cabeça e sorriu, um sorriso triste. – Meu amor que se passa? – Disse sentando-me ao lado dela que estava na borda da piscina. Contou-me tudo o que se tinha passado.
N – Depois ele disse que me amava e que não havia mais ninguém na vida dele e foi embora, sinto-me tão mal eu amo-o tanto e não quero que nos chateemos por coisas como estas, eu sou insegura tu sabes por isso é que reagi assim mas eu não o quero perder. – Disse e abraçou-me com força.
A – Tem calma princesa, sabes que ele te ama muito e te conhece bem e sabes que reagiste assim porque ficaste insegura, agora levanta-me esse rabinho e vai ter com ele. – Disse sorrindo e tentando reconforta-la, ela levantou-se e eu fui com ela para dentro.

Nádia a narrar

Quando entramos vi o Rodrigo com a Leonor, estranhei eles não se conheciam mas como o Rodrigo é deve ter sido ele a ter ido ter com ela, dei-lhe um sorriso e depois quando olhei para a Leonor digamos que não fiz uma cara nada boa, dirigimo-nos para a sala e lá encontrei o Fábio e o Duarte estavam no sofá a falar, chegamos perto deles e eu sentei-me ao colo do Fábio e abracei-o, e sem dúvida que onde me sentia segura era nos braços dele, ele retribuiu o abraço.
N – Desculpa! – Sussurrei-lhe no ouvido.
F – Não tens de pedir desculpa. – Sussurrou também e depois deu-me um beijo. Encostei a cabeça ao peito dele e fiquei a ouvir as batidas do coração dele aceleradas, o que me fez sorrir.
(…)

12 comentários:

Sara'C disse...

está lindo! (como sempre)
e eles ficaram bem *.*

Lia disse...

está? ainda bem princesaaa *

inês disse...

obrigada!

ai, estou a gostar tanto da tua história! está tão fofinha!

Sara'C disse...

Obrigada eu por avisares, princesa :b

inês disse...

ora essa! :)

Lia disse...

pois, ele também era o meu melhor amigo... já era antes de namorarmos. mas agora não consigo manter isso, não para já, mas não o queria perder também como amigo não. enfim*

inêscoelho disse...

adoro o blog , sigo *
a história está fantástica, comecei agora uma também, ainda só tem a introdução, será que podes dar a tua opinião ? obrigada (:

Sara'C disse...

tenho um desafio para ti no meu blog. está na página dos desafios e é o que diz "10 perguntas e 7 pensamentos" (:

Fatima Pereira disse...

gosto muito do blog, sigo (:

Lia disse...

espero que sim amor, espero mesmo * <3

Sara'C disse...

Obrigada, ainda bem que gostaste princesa (:

márcia disse...

ADORO !